Uma das mais importantes contribuições das empresas brasileiras é o pagamento do PIS COFINS. Essas duas contribuições são taxas que incidem sobre o faturamento da empresa, e são usados como recursos para o pagamento de diversos benefícios ligados ao trabalhismo. O não pagamento de qualquer dessas duas contribuições, em casos que ele for, de fato, necessário, pode implicar em severas punições para a empresa. Confira a seguir como fazer o cálculo do PIS COFINS.


PIS COFINS

PIS COFINS – Confira como São feitas as contribuições do benefício

PIS

O programa de integração social (PIS) é uma taxa que a empresa paga para assegurar alguns benefícios aos trabalhadores, como o abono salarial caixa, que é um salário mínimo pago pelo Governo anualmente.

E o seguro desemprego, um benefício pago aos trabalhadores que perderam seus empregos e não tem como se manterem.

Para que o Governo tenha dinheiro visando executar essas medidas sociais, as empresas têm que fazer pequenas contribuições, no caso do PIS, funciona da seguinte maneira:

Cada empresa deve fazer o cálculo da sua renda bruta mensal e aplicar uma alíquota de 0,65% em cima desse valor, que vai ser destinado ao Governo. Para quem participa do simples nacional, esse cálculo já é feito automaticamente e o pagamento descontado em cima do próprio programa.

Agora, quem não for cadastrado no simples nacional, deve fazer esse pagamento ao Governo por meio dos boletos emitidos pelo Seguro Social e devem ser feitos mensalmente.

Lembrando que esses pagamentos são de fundamental importância para que o Governo possa manter os programas sociais na área do trabalho, os quais, beneficiam milhares de pessoas, em todo o Brasil.

Pagamento COFINS

Além do pagamento do PIS, os empresários ajudam o Governo a manter outros programas sociais, principalmente na área da saúde, por meio da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS).

Assim, para manter programas como a previdência Social e algumas ações do Ministério da Saúde, as pessoas jurídicas devem pagar mais 3% do faturamento bruto das empresas delas.

Contabilizando ao total, 3,65% do faturamento bruto empresarial apenas com a incidência de dois impostos, quando somados aos outros já existentes, como o ICMS, dá para perceber o quanto a carga tributária atrapalha a industrialização no Brasil e o quanto os empresários sofrem para fazer crescer os seus negócios.

Lembrando que tanto o pagamento do PIS, tanto o pagamento do COFINS é obrigatório e caso não sejam pagos, a empresa pode ser atuada pela Receita Federal, por sonegação de impostos, o que pode até causar o fechamento da companhia, por isso, deve-se sempre manter os impostos em dia e sem atrasos.

Com esse dinheiro arrecadado, o Governo consegue manter alguns dos programas sociais financiados por ele, a questão é conseguir equilibrar esse gasto excessivo dos empresários em impostos, com os benefícios sociais, tão importantes para uma parte da população brasileira.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...